quarta-feira, 1 de junho de 2011

CONSTRUTIVISMO NO BRASIL

O construtivismo brasileiro tem suas raízes na década de 1950. Em 1948 Waldemar Cordeiro com pesquisas de linhas horizontais e verticais, Abraham Palatnik com luz e cor, Mary Vieira com volumes, Geraldo de barros com fotoformas.

Amilcar Castro, 1920-2002. Sua matéria prima é chapa de aço e ferro, ele trabalha em suas obras com expressão e forma. É considerado pelos críticos e historiadores da arte um dos escultores construtivos mais representativos da arte brasileira contemporânea. Lygia Clark, Estendeu a cor até à moldura, anulando-a ou até mesmo trazendo-a para dentro do quadro, criando obras como Superfícies Modulares e os Contra-Relevos. No período de 1960 a 1964, surgiu seus Bichos: esculturas articuladas manipuladas pelo público. Com eles Lygia indicava sua busca: a participação do espectador em seu trabalho, por meio de objetos sensoriais. Temos grandes nomes no construtivismo como: Hélio oiticica, Ferreira Gullar, Tarsila do Amaral, Milton Costa,entre tantos outros.

O colecionador Adolpho Leirner , vendeu seu acervo de arte construtiva brasileira para o Museum of Fine Arts de Houston (MFAH), em 2007, o país acusou o golpe. Muitos profissionais vieram em público lamentar perda da mais importante coleção de obras concretas e neoconcretas brasileiras para um museu americano.
Outra grande perda foi do acervo de Oiticica num incêndio na casa de seus familiares.
Waldemar Cordeiro, Movimento

Waldemar Cordeiro, Ideias Visiveis

Lygia Clark, Bicho

Hlio Oiticica, Metaesquema
Link
Escultura no jardim do MAC-USP, Amilcar de Castro


A estrada, milton da Costa

Nenhum comentário:

Postar um comentário